Cobrança de bagagens despachadas. Que fim levou?

Cobrança de bagagens despachadas. Que fim levou?


Desde a ultima quinta-feira (1º de junho), as companhias áreas brasileiras podem cobrar taxa extra dos clientes que irão despachar bagagens, mas também deverão oferecer preços mais atrativos para aqueles que não forem fazer uso do benefício.

A Gol Linhas Aéreas, por exemplo, a partir do dia 20 de junho, passa a oferecer uma tarifa mais atrativa para quem não for despachar bagagem, que recebe o nome de Light.

As tarifas classificadas como normais incluirão uma franquia de até 23 quilos. Caso o cliente tenha comprado o bilhete da Light e resolver despachar a bagagem, ele deverá pagar a taxa à parte.

A Azul começou a cobrar desde a ultima quinta-feira (1º de junho), tarifas até 30% mais baratas para aqueles que partem de Viracopos, em Campinas, para 14 diferentes cidades do Brasil e que não levam bagagens.

Para os demais voos, a opção será incluída de maneira gradativa e aqueles que comparem pelo preço normal, poderão levar a mala com até 23 quilos.

Outra empresa que opera no Brasil é a Latam. Ela informou que as regras de bagagens da companhia não foram alteradas e, caso aconteça, informará seus clientes no momento oportuno.

A Avianca também confirma que está estudando as questões e que já nos próximos meses disponibilizará produtos com tarifas diferenciadas para que assim ela possa atender a todos os clientes.

Com as novas regras valendo, os clientes podem transportar como bagagem de mão até 10 quilos de maneira gratuita na cabine e o segundo volume que corresponde a uma sacola, bolsa ou mochila não terá nenhum tipo de custo adicional.

Agora que você já conhece as novas regras que estão em vigor é só marcar a sua viagem. E não se esqueça: a melhor opção é deixar o seu carro no Ultrapark, o estacionamento mais próximo do aeroporto de Guarulhos.

Categorias

+ Não há comentários

Acrescente o seu